ABJ Notícias    |    TV ABJ    |    O Parcial
 
home |
      Reportagem    
      Mediocridade dominical    
      O domingo é considerado por alguns telespectadores como “o dia de assistir o Domingo Legal – conhecido também como Programa da Gugu e/ou o Domingão do Faustão”. E claro, o Fantástico – “a sua revista eletrônica semanal”- que não poderia ficar fora dos comentários. Programas de caráter emotivo tornaram-se recordistas de Ibope. O motivo é simples. Programas dominicais dessa espécie são cada vez menos informativos, tornam-se mais “interessantes” e prendem o telespectador em frente à “telinha”.


   
     
   
     
Além dos fatos
de olho na tela
Alfa e beta
Quem Pode Mais
Jogo aberto
Além dos fatos
Leandro Lopes
Mídia: fábrica de estereótipos
   
 
 
  Gugu   Esporte   Mulher objeto  
  Alfa e beta   Entre mortos e feridos, todos acabam se salvando   Mídia: fábrica de estereótipos  
  Raphael Vaz   Ariel Cahen   Carina Bentlin  
 
  Fantástico   Domingo espetacular   Domingo legal  
  Show de programa   Prioridade   Cada vez menos pior  
  Patrícia Matter   Giselle Pessanha   Rodrigo Torres  
 
  Domingão do faustão   Tudo é possível   Quem pode mais  
  Se vira nos trinta   Loirinha da família   Quem Pode Mais  
  Priscila Baracho   Liverson Francica   Moabe Giudice  
 
Domingo dominado
 


Marcos Américo
Não sou contra o entretenimento e creio que todos têm o direito de ter o seu momento "Homer Simpson", no qual se deita em frente à TV com uma lata de cerveja e não quer se pensar em nada... Mas a programação dominical parece ter sido feita pensando que todos são "Homer Simpson"."


 
Embates televisivos
 


Leandro Lopes
De todo modo, a TV ainda é um dos principais meios de comunicação do mundo. E demorará muito para perder o posto. Mesmo com a internet o que mudará será ver televisão na tela do computador ou na sala sentado no sofá. Se existe possibilidade de mudança? Sim, existe."



  Museu da Imprensa celebra quarenta anos do movimento estudantil brasileiro  
  TSE veta transmissão do horário eleitoral de uma cidade em outra  
  Jornalismo especializado em agronegócios se consolida no Brasil
  Liberdade de imprensa é colocada contra a parede nos EUA  
  MaxiMídia 2008, evento da indústria de comunicação da América Latina, abre inscrições

 
  Curso de Telejornalismo na capital fluminense

 
  Fórum Permanente debate Comunicação e Saúde

 
 
  identidade  
     
 

Fausto Silva - Fausto Silva trabalha no ramo de telecomunicações desde os 15 anos de idade, quando come- çou a atuar como repórter da Rádio Centenária de Araras. Iniciou o curso de Direito para agradar a mãe, mas logo abandonou e começou a trabalhar na Rádio Cultura de Campinas como repórter de plantão.

 
     
   
 

Filme

 
 

Além das aparências

 
  Um garoto que discursa na formatura, mas sempre apanha no colégio. Uma menina que vive escrevendo cartas, mas não se julga obcecada por datilografia. O garoto se tornaria repórter. A menina, produtora. Assim começa a trama que tem como pano de fundo a redação de um telejornal para mostrar o que acontece Nos Bastidores da Notícia.  
   
 
 
  Qual o melhor programa dominical para a família?
 
 
Domingão do Faustão
Domingo Legal
Tudo é possível
Quem pode mais
Fantástico
Domingo espetacular

Na próxima edição o Canal convida você a ocupar as carteiras da sala de aula. Adentramos o campo da educação para analisar as fontes, os sites, as revistas e os jornais. Será que a mídia tem lidado de maneira eficaz com a educação? Qual a influência do MEC ou mesmo da Andi para elaborar as pautas ou os textos? Sua carteira está reservada porque o Canal vem fazer o espetáculo com toda a educação. Até lá...
 
 
  "O panorama é pesaroso e preocupante. Mas fato é que os produtores e apresen- tadores de programas domi- nicais continuam consideran- do a hipótese de que fazem seus trabalhos para mentes embasbacadas. Continuam cogitando que basta qual- quer tipo de entretenimen- to, nem que este seja atre- lado a apelações morais, para seduzir o público."  
   
 
  Cadastre seu e-mail e receba as últimas informações do Canal da Imprensa.
 
 
 
 
  "Começarei este texto comentando nossa última edi- ção do semestre passado. E afirmo que foi uma edição deveras interessante. A gran- de maioria dos textos esteve acima da média 8,5. O que me satisfaz duplamente. Pri- meiro por ter o prazer de ler algo bem escrito e depois porque percebo a evolução inquestionável dos traba- lhos."  
   
   
 
...o Canal se tornasse um veículo profissional

"Segunda-feira, 7h da manhã. O prédio ainda se encontrava totalmente às escuras. O telefone ainda não gritava. Parecia um dia diferente do habitual na Redação do Canal da Imprensa. A calmaria durou pouco tempo, pois 15 minutos mais tarde a porta de entrada do prédio se abriu e um grupo de pessoas começou a preencher os espaços até então vazios e escuros. Eram os responsáveis pelos textos do Canal. Todos ex-esta- giários, digo “ex”, porque daquele início de semana para frente todos seriam funcioná- rios remunerados e tinham ainda mais responsabilidades com o veículo. Sendo assim, os costumeiros atrasos refe- rentes aos deadlines não seriam mais tolerados."...
 
"Um dos problemas mais fáceis de apontar nos programas dominicais de TV é a falta de conteúdo. (...) Difícil de engolir é quando o nome famoso escalado para segurar a audiência é apenas uma celebridade-miojo (aquelas que ficam prontas em questão de minutos, duram pouco e não deixam lembranças depois de consumidas), que vai ao palco sem ter o que dizer ou fazer."
 
Ulisses Mattos, em coluna no Jornal do Brasil