home |
   
       
      O barato da bola    
     

É interessante parar, pensar e tentar entender como um evento esportivo consegue ter essa força hipnotizante. Basicamente trata-se de um jogo que consiste em 22 homens correndo atrás de uma bola com objetivo de colocá-la dentro da rede adversária durante dois períodos de 45 minutos. Mas mesmo assim tem potencial para envolver e emocionar de formas variadas os fãs. E isso não é problema. Lazer e emoção são importantes, pois ninguém é de ferro. O torcedor apaixonado precisa de algo para alimentar sua paixão.


   
     
   
     
lance
Globo esporte
Opinião e imagem. Assim é...
Controle global
Lancenet.com
Canal cult

Seleção auto-suficiente

Pelé Eterno
   
 
 
  Copa e alienação   publicidade   Argentina x brasil  
  A culpa é nossa  

Paixão etílica

 

Dentro e fora do campo

 
 

Joelmir Melo

 

Érika Uchôa

 

Giancarlo Sorvillo

 
 
  estadão   Folha   Veja/época  
 

Futebol por todos os papéis

 

Saudosismo jornalístico

 

Bastidores da festa

 
 

Flavio Almeida

 

Giancarlo Sorvillo

 

Franciele Mota

 
             
  lance          
 

Opinião e imagem. Assim é...

         
 

Joelmir Melo

         
 
  Apito final   Debate bola/terceiro tempo   Globo esporte  
 

Apita, manda e pensa que comanda

 

De olho na copa

 

Controle global

 
 

Flavio Almeida

 

Juan Pereira

 

Cígredy Neves

 
 
  correio web   Pelenet.net   Lancenet.com  
 

Exclusivo para estrelas

 

Minuto a minuto

 

Seleção auto-suficiente

 
 

Ana Carolina Riguengo

 

Raquel Canedo

 

Maurício Schiavenin

 
     
“O futebol é muito mais do que um esporte”

Manoel Castanho é carioca formado em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB). Além de ter participação em 12 antologias literárias, já escreveu sobre automobilismo e considera-se apaixonado por todos os esportes.

“Há um sentimento forte do povo por sua seleção, muito mais forte do que pelos políticos. A camisa da seleção vale tanto quanto a bandeira nacional nesta hora (e após a derrota de 1998, muitos brasileiros queimaram camisas juntamente com bandeiras). Enquanto a seleção for assunto, a política deixa de ser. E aí reside um problema: isto pode alienar o público e fazê-lo esquecer dos recentes escândalos."

 
 

Fifa manda Paraguai readmitir jornalistas suecos

 
  Jornalista é ameaçada por empresário
 
   
 
Confira aqui os artigos publi-cados na coluna Canal da Im-- prensa no jornal O Regional:

"Neste período de concentra- ção dos jogadores, o mundo inteiro entra em estado de alienação."

 
  identidade  
  Chato, mas querido  
 

Carlos Eduardo dos San- tos Galvão Bueno, cario- ca nascido na Tijuca, em 21 de julho de 1950 é considerado um ícone da narração esportiva brasileira.

 
   
filme filme
  Simplesmente "rei"  
  Pelé Eterno  
  "Soccer", um futebol diferente  
  Duelo de Campeões  
 
 

Congresso para jornalistas

 
  Carlos Brickmann ministra palestra no Sindicato dos Jornalistas  
  Prêmio Vladimir Herzog  
 

Chegamos ao final de mais uma etapa. Findou o semestre e o sentimento é de dever cumprido. Nossos articulistas entram de férias, mas se preparam para voltar no segundo semestre com novidades e informações quentinhas para você leitor. Se você não quiser perdê-las, acesse o Canal em agosto. Até lá!

 
 
 

"Acompanhe nessa edição a análise que nossos articulis- tas fizeram do Lance!, edito-rias de esportes de jornais variados, programas televisi-vos como Globo Esporte e até resenhas de filmes, como o documentário Pelé Eterno."

 
 

 
 
 

"De modo geral, os artigos prezaram pela descrição num estilo mais literário, aproximando assim a lingua- gem da análise com a do objeto avaliado. A entrevista foi outro ponto forte dessa edição, pois tanto o tema quanto o entrevistado foram contundentes."

 
   
   
 

...se a final da Copa fosse Brasil e Argentina?

"A Alemanha nunca mais foi a mesma depois do confronto. Nem a queda do muro comunista gerou tantos gritos e arrepios quanto aquele jogo. O Olympiastadion estava superlotado, os torcedores se exprimiam entre os 74.176 lugares disponíveis."

 
“A cobertura da Copa é uma grande oportunidade de faturamento para os meios, seja pelo interesse que desperta no público, seja pela publicidade”.
 
Marcelo Beraba
 

Pesquisa realizada em 12 países revela como os fãs de futebol acompanharão a Copa de 2006:

televisão


site oficial da Fifa e portais

jornais


rádio


bate-papo no escritório

revistas


blogs

Fonte: eMarketer.com